Maria Helena Guerra Pratas

ISEC, SCUCP

Conferência

Coração de Maria Entre Espiritualidade, Mística e Teologia

Helena G. Pratas é doutorada em Teologia. Trabalhou em Educação e Formação de Professores e em Educação Ética durante mais de vinte anos no ISEC, Instituto Superior de Educação e Ciências, Lisboa, onde foi Professora Coordenadora e Investigadora Principal em diversos projetos de investigação. Participou em muitos congressos com apresentação de comunicações ou realização de conferências. Tem vários livros e mais de uma centena de artigos publicados. Pertence à Sociedade Científica da Universidade Católica Portuguesa, ao IPPEM, Instituto da Padroeira de Portugal para os Estudos de Mariologia, EUARE, Academia Europeia de Religião e ao Fórum Europeu de Professores de Educação Religiosa, EFTRE.Resumo da Conferência

A devoção ao Coração de Maria tem fundamentos bíblicos, patrísticos e na tradição; começou na Idade Média a aumentou a partir do século XVII, em uníssono com a devoção ao Coração de Jesus. Para o incremento destas devoções foram importantes e decisivas as revelações a Santa Margarita Maria Alacoque, em Paray-le-Monial, divulgadas especialmente pelo apostolado de S. João Eudes, assim como pelo eco encontrado na piedade popular. Mais tarde, as revelações a Stª Catarina Labouré (1806-1896) e aos três pastorinhos em Fátima (1917), tornam ainda mais popular uma conceção de Cristo e de Maria através da imagem de seu coração, aliadas a uma mística da reparação. Mais recentemente começou a desenvolver-se uma “teologia do coração” de Cristo e de Maria em união. Parece urgente unir mais estreitamente a Teologia, a Espiritualidade e a Mística. Consideramos que a teologia tem pela sua frente um caminho importante e necessário, o de desenvolver o seu trabalho a partir das riquíssimas fontes da Espiritualidade e da Mística.

 

Abstract

The devotion to the Heart of Mary and its’ spirituality sinks the roots in the Scripture, particularly in the gospel of Luke, began in the Middle Ages and increased in the 17th century, especially after the revelations to St Margarita Maria Alacoque in Paray-le Monial, as well as the echo found in popular piety and the aim to restore ‘the religion of love’; it disseminates a conception of Christ and Mary through the image of their heart. From this time on, a “theology of the heart” developed – the heart of Christ and the heart of Mary -. It seems necessary to unite theology, spirituality and mystics more closely. Even affirming the connection between theology and spirituality, the teachings and testimonies of the mystics and the saints do not constitute true sources (or “places”) of the theological work and are not sufficiently taken into account. We believe that theology has an important and necessary path ahead of it: to develop taking into account the rich sources of Spirituality and Mysticism.

Scroll to Top